Política

Doze partidos já defendem impeachment de Bolsonaro

[Doze partidos já defendem impeachment de Bolsonaro]
23 de Julho de 2021 às 17:44 Por: José Dias/PR Por: Redação BNews

Pelo menos 12 dos 33 partidos brasileiros são a favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com levantamento do site Poder360, outras 3 siglas sinalizam apoio. Juntos, os 15 partidos que apoiam ou sinalizam apoio têm 181 deputados e 25 senadores. Para que um pedido de impeachment seja aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados são necessários 342 votos.

Outros 8 partidos são contra o impeachment: PTB, PSC, PROS, Patriota, PMB, PP, PRTB e DEM. Juntas, essas siglas somam 100 deputados e 18 senadores. 

O PSC afirma ser contra porque “o Brasil está se recuperando lentamente da pandemia e tem enormes desafios pela frente”. Já o DEM - comandado por ACM Neto, ex-prefeito de Salvador - avalia que as pré-condições necessárias ainda não estão reunidas. O PP disse que é “base do governo”.

Há outras 5 siglas que não se posicionaram contra ou a favor. Uma delas é o PSL, partido pelo qual Bolsonaro se elegeu em 2018.

Para o PSDB, o impeachment pressupõe condições que ainda não estão postas. O partido avalia que o presidente ainda tem base ativa nas ruas e nas redes, além de acordos eficientes com Congresso. No entanto, afirma também que o chefe do Executivo “parece forçar os limites institucionais a todo momento”.

O MDB defende que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), analise os mais de 120 pedidos de impeachment apresentados. O assunto não está na pauta do Podemos. Já o PMN diz que “se houverem as condições formais” para o processo impeachment, o partido é favorável à sanção.

Avante, PL, Republicanos, PTC e Solidariedade não responderam ao site. 

Apoio sinalizado

Dos 33 partidos, 3 sinalizam apoio ao impeachment de Jair Bolsonaro. São eles: PSD, Democracia Cristã e PCO.

Apesar da bancada na Câmara do PSD sinalizar apoio ao impeachment, o presidente da sigla, Gilberto Kassab, disse ao Poder360 que “não vê fato que justifique o processo”.

Já o Democracia Cristã afirma que “a tendência é ser favorável”, mas que o partido está em análise das implicações para definir uma posição concreta.

O PCO, por outro lado, “é a favor da derrubada do governo Bolsonaro, pelos meios que forem necessários”. “O problema não é uma mera manobra institucional. Se a pressão popular foi grande, as instituições serão obrigadas a responder, seja com o impeachment, o cancelamento da chapa ou qualquer outro meio”, afirma.

O deputado Rodrigo Maia (sem partido) também sinaliza apoio ao impeachment. Quando era presidente da Câmara, chegou a ter 65 pedidos de abertura do processo em sua mesa. Questionado, o parlamentar disse que “infelizmente, não tínhamos votos para o impeachment, como ainda não temos“.

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar