Mundo

Policial é declarado culpado pela morte de George Floyd nos EUA

[Policial é declarado culpado pela morte de George Floyd nos EUA]
20 de Abril de 2021 às 18:10 Por: Reprodução/Facebook Por: Redação BNews

O ex-policial Derek Chauvin foi declarado culpado pela morte de George Floyd, em maio de 2020, em Mineápolis, nos Estados Unidos. A decisão foi tomada nesta terça-feira (20) por 12 jurados e a sentença ainda será anunciada. 

Na segunda-feira (8), depois que as testemunhas, defesa e acusação no processo prestaram depoimentos, os jurados começaram a discurtir sobre a possível culpa do ex-policial, que foi chamado para comparecer e depor no tribunal, mas se recusou. 

O ex-policial foi declarado culpado nas três acusações de homicídio contra George Floyd: homicídio culposo, negligência ao assumir o risco consciente de causar a morte de Floyd e causar a morte, sem intenção, através de um ato perigoso, sem consideração pela vida humana. 

O caso

No dia 25 de maio de 2020, o policial foi flagrado ajoelhado sobre o pescoço de Floyd durante uma abordagem, por quase nove minutos, enquanto o norte-americano, de 46 anos, estava algemado e lutava para respirar. Floyd não resistiu e morreu asfixiado. O caso foi filmado e repercutiu na mídia e nas redes sociais.

As imagens chocantes da morte de Floyd geraram a onda de protestos denominada como “Black Lives Matter”, contra a brutalidade policial e a injustiça racial nos Estados Unidos.

Os outros oficiais envolvidos na prisão de Floyd, Alexander Kueng, Thomas Lane e Tou Thao, enfrentam acusações menores e serão julgados de forma separada. Todos os quatros envolvidos foram demitidos do Departamento de Polícia.

Chauvin atuava há 19 anos na polícia. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar